Nosso Sonho

our Dream

Lei de Federal nº 9.605/98 - Artigo 32

"Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. Pena - Detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa. Parágrafo 1° - Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. Parágrafo 2° - A pena é aumentada de 1 (um) terço a 1(um) sexto, se ocorrer a morte do animal".

Pessoal meu Facebook pessoal é www.facebook.com/wilsonprotetor

FAÇA SUA DOAÇÃO AQUI. DONATION HERE
clique no botão abaixo!

FENIX - CLIQUE NA IMAGEM PARA IR PARA O ÁLBUM NO FACEBOOK

ESSA NÃO SERÁ USADA PARA ESCRAVIDÃO!

Reportagem sobre o nosso Trabalho no Jornal Extra!

Clique na imagem abaixo

Rubi

 

Atualização da FanPage | Update FanPage

Homenagem da Espanha para o Protetor Wilson

 

Últimos resgates | redemptions last

Porquinha Rubi

Natália - Resgata de um bueiro

MUTIRÃO DAS WILSONZETES

SBT Rio Entrevista o Protetor Wilson.

JORNAL EXTRA FALA SOBRE O PROTETOR WILSON.

Hoje, 30 de Abril, O Wilson foi homenageado pelo jornal Extra que circula no RJ. Veja a matéria acima ou direto no site do Extra. 

http://extra.globo.com/noticias/rio/baixada-fluminense/homem-vira-protetor-dos-animais-da-baixada-fluminense-8250436.html

Quando imaginava que teria uma páscoa tranquila eis que Deus me dá mais uma missão. 

Mais um anjo jogado! Nome: Pirata!

Ontem, 15/03/2013, um amigo me chamou no portão às 22h dizendo que havia um cavalo machucado próximo de minha casa. Corri pra lá sem ter a noção do veria. Chegando no local não aguentei, chorei e chorei. Vi um anjo com o rosto cheio de hematomas e com a perda de um dos olhos (Como mostra a imagem). Parece que foi espancado muito. Estou triste por ter visto esta cena, porém me alegra em estar com ele, mesmo que nesta situação. Faremos de tudo para que o nosso anjo melhore a volte a correr livre no Nosso Sonho. Qualquer ajuda é bem vinda.

Segue minhas contas para aqueles que podem ajudar:

Itaú - Ag. 8159 CC. 00125-7

Bradesco - Ag. 1207 CP. 1001575-8

Caixa Econômica Federal - Ag. 4095 CP. 22052-4


Decisão da Justiça Federal autoriza tratamento de cães com leishmaniose

Decisão do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) desta quarta-feira (16) derrubou a portaria do Ministério da Agricultura que proibia o tratamento de cães com leishmaniose visceral. A ação foi movida pela ONG (Organização Não Governamental) Abrigo dos Bichos e é válida para todo o País.
Por dois votos a um, o Tribunal autorizou o tratamento dos cães com o entendimento de que proibindo a utilização de medicamento humano para tratamento, automaticamente é incentivado o extermínio dos animais. Em Campo Grande, a polêmica reacendeu após o caso do cão Scooby, que sofreu maus tratos, teve a doença diagnosticada, foi tratado, depois voltou ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), de onde foi retirado ontem, pela Abrigo dos Bichos, graças a uma decisão da Justiça. Havia o temor de que ele fosse submetido a eutanásia. 
“A matança de animais é inconstitucional e vai contra as Leis de proteção ambiental, convenção de Bruxelas e todas as leis de preservação dos animais”, explicou o advogado responsável pelo processo que teve liminar deferida pela Justiça Federal, Wagner Leão.
À medida ainda cabe recurso junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) e STJ (Superior Tribunal de Justiça), que pode manter ou não a decisão da instância anterior, mas até um novo julgamento o tratamento está autorizado.
O tratamento é proibido pelo CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária), que inclusive pune os profissionais que o praticam, como a médica veterinária Sibele Cação que teve cassado o mandato de presidente do Conselho Regional. Sibele defende o procedimento com os animais, sendo uma das defensoras do tratamento do cão Scooby, símbolo da luta dos que defendem o fim da eutanásia dos cães contaminados.
Como a portaria não tem eficácia, os médicos veterinários que fizerem não podem ser punidos, mesmo em caso de derrubada da medida.
“Acho uma decisão lógica, de bom senso, até quando se fala do aspecto do equilíbrio ecológico porque exterminar uma raça por conta do fator econômico é um absurdo”, explicou. Ele lembrou ainda que o cão é somente mais um dos hospedeiros da leishmaniose. "Se o gado começar a ser responsável pela transmissão, vamos eliminar todo rebanho do Estado?", questionou.

O que mais precisamos para cães e gatos, podendo ser material usado:

  • Ração, para cães ou gatos filhotes, de qualquer marca e em qualquer quantidade
  • Ração, para cães ou gatos adultos, de qualquer marca e em qualquer quantidade
  • Vermífugos
  • Anti-pulgas
  • Medicamentos veterinários
  • Coleiras e guias
  • Casinhas
  • Caminhas
  • Roupinhas
  • Cobertores
  • Caixa de transporte
Maiores informações: [email protected]

Livre-se dos carrapatos

A infestação de carrapatos no cão, além de causar um incômodo muito grande ao animal pela coceira que provoca (reação alérgica), pode causar anemia e transmitir doenças. Por isso, o controle do carrapato deve ser constante e qualquer sinal de apatia, febre, falta de apetite e mucosas (gengivas ou conjuntiva) pálidas em cães que costumam ter carrapatos, é motivo de uma visita ao veterinário e um exame de sangue, para detecção de doenças a tempo de serem tratadas.Não arranque o carrapato simplesmente puxando-o, pois isso pode deixar uma parte dele na pele do animal e infeccionar o local. Utilize algodão embebido em álcool, cânfora ou éter e aperte-o contra o carrapato. Ele ficará entorpecido, o que facilita sua retirada.Combata os carrapatos com banhos carrapaticidas (em casos de grande infestação, repetir os banhos a cada 15 dias), aplicação de produtos carrapaticidas de longa duração, aplique carrapaticidas também nos ambientes em que os animais costumam transitar (exº nos jardins ou quintais) a cada 15 dias, mudando de produto (carrapaticida) a cada 3 aplicações para que os carrapatos não desenvolvam resistência ao tratamento.

FONTE:  http://www.hospedacao.com/

Alguns vídeos do Protetor Wilson

Nosso Davi foi destaque na ANDA - Agência Notícias de Diretios Animais. Vejam a matéria completa clicando na imagem ao lado.

Alguns pássaros fazem luto pelos seus entes queridos.

Alguns pássaros enterram os seus mortos, choram os entes perdidos e chegam mesmo a perder o apetite. Uma pesquisa levada a cabo pela Universidade da Califórnia comprovou que certas espécies, como o Gaio Azul, tratam os mortos com rituais semelhantes aos dos humanos. O estudo foi publicado no jornal Animal Behaviour. Para chegar a esta conclusão, os investigadores colocaram num local pedaços de madeira (que representavam predadores) e alguns Gaios Azuis mortos. Perante este cenário, os pássaros ignoraram o falso predador e apenas demonstraram uma reação quando encontraram os pássaros mortos. Quando perceberam a situação, os pássaros mudaram o seu comportamento e cercaram o cadáver. Pouco depois começaram a emitir sons que funcionaram como sinais de aviso para alertar os outros animais da mesma espécie. Segundo a coordenadora do estudo, Teresa Iglesias, este ritual serve para espalhar a mensagem de que existe um pássaro morto, alertando-os do perigo que correm. Desta forma, o risco de outro pássaro ser morto diminui. Outra alteração verificada nas atitudes desta espécie foi a alteração na procura de alimento. Como que entrando num período de luto, os pássaros deixaram de procurar alimento por um dia. Também há registros de outros animais na natureza que apresentam comportamentos que se assemelham ao luto humano, como é o caso das girafas e dos elefantes. 

Clique AQUI para aceder ao estudo. 

Fonte:  http://www.forumnacional.com.br

Notícias

O IBAMA está avaliando o pedido de comerciantes de animais silvestres, que querem a aprovação de uma EXTENSA LISTA de espécies silvestres que poderiam ser autorizadas ao comércio. Confiná-las como animais de estimação é um ato de extrema crueldade, pela privação de sua liberdade e pelas adversas condições de sobrevivência. 

Clique na imagem acima para ver a matéria completa.

O motorista que transportar animais soltos dentro do carro pode, além de causar acidentes no trânsito, prejudicar a saúde dos animais e até levar multa. De acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), o motorista não pode levar animais no colo nem à sua direita.

Clique na imagem acima para ver a matéria completa.

Relato de uma adotante
Existem pessoas que acreditam que ter amor excessivos por animais é coisa de louco. no dia 16 de Setembro de 2012 eu conheci um louco! Um homem cujo dedica a sua vida para salvar esses pequenos e indefesos animais abandonados a sua própria sorte. Assim foi com essa cadela Vitória. Ela foi abandonada em um campo de futebol em um sitio sem água, sem comida e sem perspectiva nenhuma de sobrevivência. O protetor Wilson Martins, morador de Belford Roxo no Rio de Janeiro resgatou Vitória que estava desidratada, com a doença do carrapato e comia segundo o relato dele, as próprias fezes. "tremenda crueldade" Dois anos se passaram e ela ficou curada e recebeu desse homem todo amor de pai. Com a morte da minha cadela Thalytha, resolvi adotar uma nova cadela e assim procurando vi a página desse protetor no facebook. Ao verificar as fotos do seu trabalho de amor. Vi a Vitória e logo me apaixonei. Imediatamente entrei em contato e na semana seguinte fui buscar minha menina. Quem dera que no mundo existissem mais pessoas como Will. Ou melhor pessoas que se preocupassem em não abandonar em não maltratar os animais. ou governantes que se preocupassem em dar uma vida digna a esses animais que não tem ninguém; que são puros e inocentes criaturas de Deus e que precisam tanto do bicho homem.. Acho que o pior animal "o bicho homem".

Entenda: mesmo que uma determinada pessoa seja "dono" de um animal, tem a obrigação de tratá-lo adequadamente. O fato de ser proprietário não lhe dá o direito de maltratar ou fazer o que quiser com o animal, pois no Brasil todos os animais são TUTELADOS PELO ESTADO.

Decreto Lei nº 24.645 Artigo 1º - "Todos os animais existentes no País são tutelados pelo Estado". Artigo 2º Parágrafo 3º - "Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Publico, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais". Artigo 16º - "As autoridades federais, estaduais e municipais prestarão aos membros das sociedades protetoras dos animais a cooperação necessária para fazer cumprir a presente lei".

Oops! This site has expired.

If you are the site owner, please renew your premium subscription or contact support.